quarta-feira, 6 de abril de 2011

Enquanto o Amor não chega... Parte I (Caio S.C.)

"Enquanto o amor não chega...
eu fiquei conversando com a Solidão”

-Olá, como vai? – ela iniciava a conversa.
-Ah, bem, ... Mais ou menos...
-Por quê?
-É que eu estou esperando alguém
-Quem? – a solidão perguntou
-O Amor.
-Ah, sério?!
-Sim, o Amor falou que viria, mas acho que ele se atrasou, já era pra ter chegado e isso faz tempo, será que nosso encontro vai ficar pra mais tarde...?
-Ei, não se chateie, o Amor vai vir – a solidão se achegava mais, e dizia isso de forma encorajadora. Dando-me Esperança.
-Bem, eu até que queria não me chatear, sabe?
-Sei.
-Então, mas não é a primeira vez. Certa vez, o Amor não pode vir, e me mandou a tristeza avisar... - A solidão me interrompe.
- A Tristeza! Conheço, amigo meu.
- Poxa, que legal isso...
-Acho que ela vai chegar aqui daqui a pouco.
- Sei... Vocês vão sair?
- Na verdade não, vamos entrar.
-Aonde ?- perguntei
-No “Seu Coração”, conhece?
-Acho que sim, já ouvi falar, dizem que é sempre um lugar conturbado. Verdade?
-Mais ou menos, não é sempre, às vezes é bem pacífico.
-É... interessante...

E visto que o Amor não chegou, eu continuei a conversar com a Solidão que me envolvia: 

-Quando você marcou com o Amor?
-Já faz alguns anos, às vezes pego alguns caminhos por onde o Amor devia passar, mas nunca o encontro.
-Isso é triste!
-É, mas obrigado por dar aquela Esperança.
-Não é isso... Olhe, a Tristeza chegou!
-Olá – disse a Tristeza com um sorriso maroto na face, como se ela fosse uma boa coisa, assim como a Solidão me pareceu no início.
- Oi – disse eu com um vazio no peito por tanto esperar, e meio incomodo pela presença da Tristeza.
-E ai cara - perguntou a Tristeza, com certo afoitamento para saber minhas intenções de porque estar ali parado – o que você está fazendo? O que você vai fazer?
- Bem, eu estou esperando o Amor, e enquanto o ele não chega, fico com vocês. – E meio tímido lhes perguntei - Pode ser?
A Tristeza respondeu:
-Poxa cara, não vai dar, eu e a Solidão vamos praquele lugar, você sabe né?
-Sei... mas fica aqui. Será que vocês podem me fazer companhia enquanto o Amor não chega?
-Poxa, tem certeza?
-Tenho, não gosto de ficar sozinho.

O amor então não aparecia, e continuei, agora, na companhia da Tristeza e da Solidão:

-Que tal você vir conosco? Marque com o Amor pra se encontrarem no “Seu Coração”, quem sabe vocês não se divertem lá?
- Isso, pode ser!
Peguei o celular... liguei para o Amor mas deu caixa postal, como sempre. Nunca consegui falar direito com o Amor, logo sempre deixava recados, e então deixei um novo:
-“Oi Amor, será que nós podíamos marcar em outro lugar? É perto de onde marquei com você. É um lugar vermelho, com luzes azuis e brilhos avermelhados, tem formato de coração, que é o nome do lugar. Qualquer coisa me liga! Certo? Até mais.”

E então saímos: Eu, a Tristeza e a Solidão. Fomos para o “Seu Coração”.

2 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget