terça-feira, 5 de julho de 2011

Amor é uma droga?! (Caio S.C.)

            Se pensarmos, que amor é uma droga, e levarmos ao pé da letra, estaremos certos.
Independente do que for, o que você consome, lhe faz bem, lhe da prazer ou é requisitado pelo corpo, é uma droga. São nossas dependências  químicas, como a água, como é dito no texto da excelente PdH.
A partir do momento em que você gosta de algo, seu corpo gosta, e fica necessitado daquilo, exemplo: um beijo, uma caricia de alguém querido.
Experimentou uma vez, saboreou a segunda, vicio-se na terceira. E como toda droga, tem seu efeito, temos também o efeito colateral.
Sendo o bem estar de amar, a felicidade vinda pela pessoa, o estar junto, o poder de tocar e ser tocado, isso é forte, a maior força do universo. Não é muito diferente de uma droga comum, mas pode causar os mesmo estragos, sendo que esses efeitos colaterais -que geram estragos- podem destruir vidas.
Digamos, Você, que esta lendo. Repentinamente, não mais que repentinamente se apaixona, cai de amores por alguém  e ai você não é correspondido, pra quem nunca sofreu o suficiente, se desespera, fica louco, se debulha em lagrimas, vive uma vida de sofrer e lamento. Pra quem já experimentou do veneno doce do amor, não é mais do que mais uma picada de mosquito na floresta. Sofrer virou banal, porque é banal.
Mas voltando as drogas. Essa droga chamada amor, é como um remédio, dizem que a diferença entre o veneno e o remédio é dose. Então, vá com calma na dose. Não se desespere, o que for pra acontecer irá acontecer, com sua interferência ou não, falo de um jeito positivo.

Mensagem positiva agora:
Torne todo o seu amor em remédio! De ele a quem merece, quem precisa, quem lhe dá do mesmo remédio. A reciprocidade é o ciclo do eterno.

                (Caio S.C.)
Ocorreu um erro neste gadget